5 boas resoluções programáticas para 2019

A tecnologia digital está em constante mudança e a mídia programática não é uma exceção! Até 2020, globalmente, 68% da mídia digital será transacionada via canais programáticos, segundo o Programmatic Marketing Forecasts da Zenith. A rápida evolução do mercado e do seu ecossistema torna as previsões de longo prazo muitas vezes complexas e incompletas. Mas para 2019 temos 5 boas resoluções que podem guiar nossas ações no campo programático.

  • Torne-se mais forte : Graças aos Dados

Seguindo o GDPR, o mercado programático viu o surgimento de novas oportunidades em torno dos dados. Mesmo que o objetivo principal da regulamentação fosse limpar toda ou parte das más práticas, também foi possível tornar-se consciente da riqueza de dados disponíveis e, mais precisamente, dos dados da segunda parte. Sejam as gigantes do e-commerce como Amazon, Magazine Luiza, empresas com foco em B2B ou mesmo alianças de trade marketing entre marcas e distribuidores, todas tendem a valorizar seus dados. Os publishers não são execeção e também seguem trabalhando os melhores caminhos para atender às necessidades dos anunciantes. Por meio de estratégias de extensão de público que permitem contar histórias acompanhando a navegação de usuários da Internet.

  • Cuide-se: busque aconselhamento especializado

No ano passado, todos os holofotes estavam sobre os media traders, profissionais raros e cobiçados no mundo da compra programática. Mesmo que uma boa trading desk resulte em sua capacidade de atrair e treinar talentos. Seu papel, em 2019, como um comprador inteligente e inovador, ela terá de oferecer novos serviços relacionados à consultoria e terá de ajudar agências e  anunciantes a navegar por um mercado complexo. Quer seja na questão de orientar a escolha dos sistemas ao montante investido, clarificar os métodos de compra, recomendar os parceiros mais adequados ou até mesmo fornecer informações de negócio úteis para todo o mix de marketing, os especialistas em compra de mídia terão de responder a todas as suas perguntas. E até mesmo antecipá-las. Avalie e escolha o parceiro certo e torne suss iniciativas de marketing mais sólidas e rentáveis

  • Aprenda algo novo: seja treinado na área programática

Até 2022, 100% das marcas planejam fazer tudo (62%) ou parte (38%) de suas compras automatizadas de espaço publicitário internamente.1 Fique à frente e descubra toda a cadeia e complexidade da programática ao lado dos especialistas em gerenciamento de campanhas. Enquanto o ecossistema programático está se tornando mais estruturado à medida que cresce, as mecânicas, ferramentas e grades de aprendizado permanecem relativamente complexas e secretas. Se houver espaços na sua lista de tarefas para 2019, uma delas deveria ser esta:  um treinamento programático.

  • Fique um passo à frente: os novos formatos disponíveis no universo programático

Este ano está decidido, você inova e não tem como perder a tendência! Para manter o diálogo com seu público-alvo, o programático se adapta a todos os usos e integra-se às ferramentas tradicionais de marketing. Troca em total privacidade com seus usuários de Internet, graças aos links para o Facebook e WhatsApp.
Interessado em publicidade de áudio? Se olharmos para o progresso feito pelos nossos vizinhos no exterior, é provável que os podcasts – cuja audiência cresceu no ano passado – serão o próximo “lugar para estar”! De acordo com testes realizados em 2018 nos Estados Unidos, parece que a gigante americana Netflix, com 137 milhões de assinantes, também está considerando integrar publicidade entre dois episódios de House of Cards e Narcos. Cuidado com os fãs de maratona! Até 2020, a mídia programática também terá difusão nas televisões. A TV endereçável já é um tema recorrente no mundo da mídia. Esteja atento!

  • Não fique mais despercebido: medição de branding.

Em 2019, façamos as pazes. O programático pode reconciliar estratégias de branding/awareness com performance graças aos inúmeros indicadores disponíveis. O mercado está vendo o surgimento de novas soluções e métodos para medir a visibilidade e a atenção dada à publicidade. Nesse contexto, o CPH (custo por hora) está se tornando um dos principais KPIs do mercado (CPM, CPL, CPCV, …) e os anunciantes agora podem comprar o tempo de atenção disponível para garantir que suas mensagens sejam vistas, e principalmente, memorizadas.

Anunciantes, Agências… o programático se tornou um playground essencial para suas campanhas! Essa modalidade ganha em transparência, com um valor cada vez mais forte e personalizado para atender às suas expectativas. Não perca este ano cheio de novidades!

 

Referências:
1: Viuz


Outros posts